Janela dos novos 60

Dia de lançamentos escolhidos por Tárik de Souza

Eduardo Weber 04/01/18 11:00 - Atualizado em 04/01/18 11:03

O Bossamoderna começa com o álbum “Caravanas”, o mais recente do carioca Chico Buarque, sem lançar discos solo há seis anos. O programa abre com “Tua cantiga”, inspirada, segundo o autor da melodia, o pianista Cristóvão Bastos, na “Polonaise em G minor”, de Bach, cujo ritmo flutua entre a valsa e o lundu. O disco foi lançado pela Biscoito Fino. Do repertório, é também “Massarandupió”, de Chico Buarque, em parceria com o neto homônimo, Chico Brown, filho de Carlinhos Brown.

 

Outro destaque é retorno do grupo Tribalistas, coletivo liderado por Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown. Após um primeiro volume lançado em 2002, seguido de esparsos shows, desembarca este CD/DVD também chamado “Tribalistas”, pelo selo Phonomotor, de Marisa, distribuído pela gravadora Universal. O dialético “Um só” traz assinatura do trio e conta com a participação do filho de Arnaldo, Brás Antunes. O disco tem ainda “Lutar e vencer”, composição do trio central, que faz referência a ocupação dos espaços públicos e privados pelos movimentos sociais.

 

Pianista do emblemático Zimbo Trio, um dos pilares da bossa paulista, Amilton Godoy divide o disco “A mil tons”, do selo Maritaca, com a flautista paulistana Léa Freire. A dupla apresenta “Caucaia do alto”. Também do álbum centrado na obra de Godoy é “Teste de som”.

 

Dois outros músicos lideram o CD “Sintetizamor”: o acreano João Donato e seu filho Donatinho. “Ilusão de nós”, é parceria da dupla com João Capdeville. O álbum é do selo Deck. Dele também é “Vamos sair á francesa”, dos dois solistas, com a adesão autoral de Ronaldo Bastos.

 

O Bossamoderna apresenta também outro duo, o cantor e compositor Paulo Monarco e a cantora e atriz Dandara, no disco independente “Dois tempos de um lugar”. “Uni duni tê”, de Monarco e Marcelo Segreto, da Filarmônica de Pasargada, é uma das faixas. Também faz parte do álbum a faixa “Dois tempos de um lugar”, produzido por Swamy Jr e Tó Brandileone. A obra é de autoria de Celso Viáfora.

 

Também fazem parte deste Janela dos Novos os violonistas Yamandu Costa e Alessandro Penezzi, que dividem a faixa título do CD “Quebranto”, da gravadora Biscoito Fino, de autoria de Penezzi.

 

Compositor, músico e intérprete da pós-vanguarda paulistana, Kiko Dinucci finalmente estreou disco solo, “Cortes curtos”. Nesta edição, o destaque fica por conta da faixa “Morena do facebook”. Dele também é “Terra de um beijo só”, parceria de Kiko e Anna Zêpa.

 

E, para encerrar, uma faixa de Chico Buarque e outra dos Tribalistas. Elas sincronizam o mesmo tema do desterro social, vivido no tempo presente. Pelos exilados da miséria e das guerras, como no caso de “Diáspora”, dos Tribalistas e pelos os exilados em sua própria cidade, são os “suburbanos tipo muçulmanos, do Jacarezinho a caminho do Jardim de Alá, de "As caravanas”, de Chico Buarque.

 

________________________________________________

 

Bossamoderna
PGM 357
Domingo, 22 de outubro de 2017, às 15 horas.
Programa de Tárik de Souza
Produção: Rádio MEC – Rio de Janeiro

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.