Baionada

De sertão e de mata, as paisagens, os personagens, as histórias. A tradição da poética oral recriada pelo pernambucano Adiel Luna

Teca Lima 13/08/19 10:52 - Atualizado em 13/08/19 10:53

Adiel Luna (Foto: Andrea Rego Barros)

Adiel Luna é poeta, violeiro, cantador, coquista de roda, mestre de baque solto, entre outras especialidades e cria seus temas inspirado pela cultura musical e poética das tradições de seu estado, renovando, aperfeiçoando e integrando as influências urbanas em seu trabalho. Baionada é seu terceiro disco e sucede a Coco Camará, de 2010  e Onde as violas se encontram  de 2006. A produção coube a Juliano Holanda, Walter Areia e o próprio Adiel. Fazendo a ponte entre passado e presente, sertão e cidade, a poética original de Adiel é embalada pela viola, dialogando com a rabeca, além de pandeiro, violão, acordeom em baiões de viola, embolada, coco, mazurca e forró.

Ouça as histórias e várias fixas do disco com os comentários de Adiel Luna.

Nesta quinta, dia 15/08, às 9h e às 21h

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.