Agnaldo Timóteo

Polêmico, extremo, controverso e cheio de emoções

Eduardo Weber 05/12/17 15:48 - Atualizado em 05/12/17 15:50

Agnaldo Timóteo (Divulgação)

Sua carreira é marcada, sobretudo, pela música romântica. Teve seu período de auge entre o final dos anos 60 até o início dos anos 80, quando seu estilo foi considerado brega e aos poucos deixou de lado os palcos para ocupar os palanques. Agnaldo Timóteo, mineiro de Caratinga, tinha como ídolo Cauby Peixoto, sendo, no início, conhecido como o Cauby Mineiro.

 

O Estúdio F destaca a trajetória do artista que gravou Roberto e Erasmo Carlos, que rondou as rádios em busca de oportunidades e que foi motorista de Ângela Maria, quem de fato impulsionou sua carreira abrindo portas das gravadoras.

 

O programa registra hits do cantor, entre eles “Mamãe”, “Os verdes campos da minha terra”, “Os brutos também amam”, “Ninguém é de ninguém” e composições do próprio Agnaldo Timóteo: “A galeria do amor”, “Perdido na noite” e “Pecador”.

 

No repertório desta edição também tem encontros do cantor com seus ídolos, Angela Maria e Cauby Peixoto, e a versão do artista para “Por causa de você” (Tom Jobim / Dolores Duran), “Grito de Alerta” (Gonzaguinha) e “Tango pra Teresa” (Jair Amorim / Evaldo Gouveia).

 

__________________________________________________________

 

Estúdio F – momentos musicais da Funarte
327
Agnaldo Timóteo

Quarta-feira, 06 de dezembro de 2017, às 9 e às 21 horas.
Domingo, 10 de dezembro de 2017, às 13 horas.
Apresentação: Paulo César Soares.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.