Bide e Marçal

A dupla de compositores e ritmistas que mudou a história da bateria das Escolas de Samba

Eduardo Weber 06/02/18 15:24 - Atualizado em 06/02/18 15:28

Bide e Marçal (Divulgação)

Bide e Marçal

Alcebíades Barcelos vinha do bairro carioca do Estácio. Armando Marçal, de Ramos. Juntos, compuseram grandes sucessos carnavalescos nas décadas de 1930 e 40, como “Agora é cinza”, “A primeira vez”, “Que bate-fundo é esse” e “Barão das cabrochas”. Essas e outras composições da dupla dinâmica do samba, Bide e Marçal, são as atrações do Estúdio F.

 

A parceria durou 13 anos, encerrada em razão da morte prematura de Marçal, antes de completar 45 anos de idade. Bide continuaria atuando na rádio Nacional e nas gravadoras, atuando como ritmista.

 

Além de gravações originais nas vozes de Gilberto Alves (o principal intérprete da dupla), Francisco Alves, Aracy de Almeida, Mário Reis, Anjos do Inferno e 4 Azes e 1 Coringa, o programa tem registros de João Gilberto (“A primeira vez”), de Clara Nunes (“Meu sofrer”) e faixas do LPBide e Marçal, único disco do filho de Marçal, Nilton Marçal, que recebeu o nome artístico de Mestre Marçal, que homenageou o pai e o compadre em 1978, num LP onde canta com um coro formado só por celebridades da música brasileira.

 

___________________________________________________

 

Estúdio F – momentos musicais da Funarte
336
Bide e Marçal
Quarta-feira, 07 de fevereiro de 2018, às 9 e às 21 horas.
Domingo, 11 de fevereiro, às 13 horas.
Apresentação: Paulo César Soares.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.