Caju e Castanha

Eles urbanizaram a embolada

Eduardo Weber 01/11/17 19:04 - Atualizado em 01/11/17 19:06

Caju e Castanha (Divulgação)

Rápido com o pandeiro e ligeiro com as palavras. Um dom que tornou os dois irmãos pernambucanos em atração nas ruas do Recife e posteriormente nas de São Paulo. José Albertino da Silva (Caju) e José Roberto da Silva (Castanha) viveram pelo mundo embolando em feiras, praças e ruas até serem descobertos por Rolando Boldrin.

 

O Estúdio F traz a ligeireza dessa dupla de emboladores de sucesso, Caju e Castanha, com obras com apelo popular e crítica social, com trabalhos com Lenine (eles participam da gravação de “A ponte”), Happin’Hood, na faixa “De repente” (2001), do documentário de Walter Salles e Daniela Thomas sobre a dupla apresentado em Cannes e em festivais, como o Heineken Concerts.

 

O programa traz as emboladas iniciais da dupla, “Embolando a embolada” e “Jaboatão dos Guararapes”, cidade onde os irmãos viveram a infância. “Mulher de amigo meu”, “Balanço do mar” e “O ladrão besta e o sabido” são outras obras presentes nesta edição. Vale lembrar que o irmão mais velho (Caju), faleceu em 2001, aos 40 anos de idade, sendo substituído pelo sobrinho, Ricardo Alves da Silva, que assumiu seu posto.

 

__________________________________________________________

 

Estúdio F – momentos musicais da Funarte
323
Caju e Castanha
Quarta-feira, 08 de novembro de 2017, às 9 e às 21 horas.
Domingo, 12 de novembro de 2017, às 13 horas.
Apresentação: Paulo César Soares.
 

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.