Dom Salvador

Um nome importante da música na noite nova-iorquina

Eduardo Weber 12/11/19 11:56 - Atualizado em 21/11/19 11:24

Dom Salvador (Divulgação) (Julay Barretti)

Ele foi músico da noite no Brasil e é um dos músicos mais longevos da noite nova-iorquina, onde se apresenta rotineiramente no mesmo bar do Brooklyn há quatro décadas. Falamos do pianista, arranjador e compositor nascido em 1938 na cidade de Rio Claro, interior de São Paulo, Salvador da Silva Filho, ou simplesmente Dom Salvador.

 

No Brasil trabalhou em orquestra, atuou como pianista e arranjador de Flora Purim, Elza Soares e Elis Regina e foi um dos percussores do samba-jazz e do samba-funk, atuando nos conjuntos Rio 65 Trio (ao lado de Sérgio Barrozo e Edson Machado), Copa Trio (com Gusmão e Dom Um Romão) e com o noneto Dom Salvador e Abolição que, ao lançar o LP “Som, sangue e raça”, apresentou a fusão entre a música brasileira e o jazz de Miles Davis e Gil Evans.

 

O Estúdio F apresenta as várias vertentes de Dom Salvador. O arranjador e pianista nas gravações de “Menino das Laranjas” (com Elis Regina) e “Saltei de banda” (com Elza Soares). O pianista de temas de Henry Mancini (“A Pantera Cor-de-Rosa em ritmo de samba”). O organista inventivo que dá uma versão moderna para a música de Pixinguinha. O compositor que divide ideias com parceiros, entre eles Marco Versiani (”Moeda, reza e cor”). O criador de temas que homenageia cidades e personagens (“Rio Claro Suíte” e “Balada jazz para Elis”).

___________________________________________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte

429

Dom Salvador

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019, às 9 e às 17 horas.

Apresentação: Pedro Paulo Malta

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.