Francisco Mignone

O Italiano brasileiríssimo.

Eduardo Weber 29/04/20 09:07 - Atualizado em 29/04/20 09:17

Francisco Mignone (Divulgação)

De família italiana, Francisco Mignone é um dos mais respeitados compositores de sua geração. Nascido em São Paulo no ano de 1897, estudou música na Milão, sendo influenciado pela escola europeia. De volta ao Brasil, em 1929, passa a se interessar pela música brasileira, notadamente por Mário de Andrade, chegando a compor músicas de cunho popular com o pseudônimo de Chico Bororó, sendo gravado por Francisco Alves (“Sertaneja”).

 

Francisco Mignone teve carreira longa no ensino, sendo mestre de regentes como Duarte e Ricardo Tacuchian. Gravou Ernesto Nazareth e entre 1978 e 1984 deixou registrado quatro discos pelo Selo Funarte, entre eles “Duetos” com a esposa e pianista Maria Josephina Mignone, com a qual gravou “Puladinho”.

 

O programa traz registros de obras de vários períodos de Mignone. “Valsa celeste” (1931), “Valsinha” (1947) e “Valsa-choro n. 11” (1955), respectivamente gravadas por Maria Josephina Mignone, Luiz de Moura Castro e Arnaldo Estrela.

 

Em relação à música orquestral, o programa apresenta a “Sinfonia do Trabalho”, composição nacionalista de 1939, em registro de 1977 da Orquestra Sinfônica Nacional, regida por Henrique Morelenbaum, e partes do “Maracatu de Chico Rei”, com a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais, sob a regência de David Machado, em gravação de 1993.


Francisco Mignone faleceu aos 88 anos no Rio de Janeiro em 19 de fevereiro de 1986.

_____________________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte

452

Francisco Mignone

 

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.