J. B. de Carvalho

O batuqueiro famoso

Eduardo Weber 21/08/19 11:59 - Atualizado em 21/08/19 12:01

J. B. de Carvalho (Divulgação)

Ancestralidade e sincretismo cultural são marcas do cantor e compositor J. B. de Carvalho, o pioneiro em registrar músicas religiosas afro-brasileiras na década de 1930, com o conjunto Tupy, grupo que ele liderava.

 

Nascido em 26 de abril de 1901, João Batista de Carvalho se apresentava com seu conjunto na extinta Rádio Cajuti, sendo pioneiro em apresentar músicas de terreiro, músicas de feitiçaria, temas da umbanda e do candomblé no novo meio de comunicação que se estabelecia naquele início de governo Vargas.

 

J. B. de Carvalho ficou conhecido como “o batuqueiro famoso”. Entre seus muitos parceiros, o mais conhecido foi Herivelto Martins, com quem compôs “Da cor do meu violão”, gravada em 1932. Durante toda sua carreira, sempre foi fiel na divulgação de música de terreiro, gravando também obras de Gastão Viana, João da Baiana, Paulo Rodrigues, Sátiro de Melo, Roberto Martins, Ataulfo Alves, Haroldo Lobo e Milton de Oliveira. Ao todo foram mais de 70 discos, entre LPs e 78 RPMs.

 

Nesta edição do Estúdio F, um pouco desse universo religioso que incluí ainda espiritismo, catolicismo e cultura indígena, em obras como “Canjira”, “Hino a Iansã”, “Cadê, Vira Mundo?”, “Salve Iemanjá” e “Exaltação a Ogum”. J. B. de Carvalho faleceu no Rio de Janeiro há 40 anos, em 24 de agosto de 1979.

 

____________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte

416

J. B. de Carvalho

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019, às 9 e às 21 horas.

Domingo, 25 de agosto de 2019, às 15 horas.

Apresentação: Pedro Paulo Malta

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.