Jacinto Silva

Mestre do coco sincopado.

Eduardo Weber 05/08/20 16:25 - Atualizado em 05/08/20 16:27

Jacinto Silva

Centenas de músicos nordestinos tomaram a decisão de se mudar para o Rio ou São Paulo para terem o reconhecimento nacional que procurava. Pouquíssimos optaram em não sair de sua cidade, de seu Estado ou do Nordeste. Um deles foi Sebastião Jacinto da Silva, que no final dos anos 1950 ouviu da apresentadora da Rádio Difusora de Alagoas o seguinte: “ Sebastião não é nome de músico. De hoje em diante você vai ser Jacinto Silva.

 

Mestre de coco de roda, nascido em 23 de agosto de 1933, Jacinto Silva optou por fixar residência em Caruaru. Lá foi artista da Rádio Difusora local e teve várias ocupações além de músico. Essa opção fez com que sua música tivesse pouca divulgação dos grandes centros do Sudeste, apesar ter gravado vários 78 RPM e LPs. Se o público de Rio e São Paulo pouco o conhece, não se pode dizer do público nordestino amante das emboladas, cocos e outros ritmos gravados por Jacinto Silva ao longo dos anos.

 

No repertório do Estúdio F tem “O Cantador”, “Amei, amei”, “Coco de ganzá”, “No pinicado”, além de registros de Margareth Menezes (“Coco do M”) e de Silvério Pessoa que lançou no ano 2000 CD com 11 músicas do nosso protagonista, sempre com vinheta de introdução de Jacinto Silva, como na faixa “Casa de aranha”.

 

Jacinto Silva faleceu em Caruaru em 19 de fevereiro de 2001.

_____________________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte

466

Jacinto Silva

 

Quarta-feira, 05 de agosto, às 09 e às 17 horas.

 

Apresentação: Pedro Paulo Malta

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.