Jovelina Pérola Negra

Esta baiana do Império Serrano foi descoberta aos 40 anos de idade quando cantava em bares. Mais tarde foi considerada a grande voz feminina do pagode.

Eduardo Weber 24/08/11 20:00 - Atualizado em 24/08/11 20:00

Detalhe da imagem de Jovelina Pérola Negra que estampa o LP \"Luz do repente\", de 1987. (Reprodução)

Essa sambista carioca foi descoberta em meados da década de 1980 quando cantava em bares e festas em praças de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde vivia, aos 40 anos de idade. Considerada por boa parte da crítica especializada como a grande voz feminina do pagode, ela foi uma peça importante na condução do gênero para a linha de frente da música popular brasileira.

Estúdio F apresenta o trabalho da cantora Jovelina Farias Delford, que no mundo do samba era a baiana do Império Serrano, da Ala da Cidade Alta, compositora e versadora de primeira. Enfim, uma rainha dona de uma música que se forjou da mistura do jongo e do calango rural que ouvia da mãe e da avó.

No repertório do programa, Jovelina Pérola Negra canta “Luz do repente”, “Pagode no serrado”, “Feirinha na Pavuna”, “Garota zona sul”, “Mistura”, “Peruca de touro”, “O dia se zangou”, “Catatau”, “Água de cachoeira”, “Menina, você bebeu”, “Samba guerreiro” e “Banho de felicidade”, numa carreira curta, com pouco menos de 15 anos como profissional.
 


________________

Estúdio F
Jovelina Pérola Negra

Apresentado originalmente na RCB em 23 de agosto de 2011
Apresentação: Paulo César Soares
Roteiro: Cláudio Felício 
Produção: Rádio Nacional / RJ

 

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.