Juca Chaves

O menestrel da crítica política e social.

Eduardo Weber 18/03/20 15:59 - Atualizado em 18/03/20 16:06

Juca Chaves no programa da TV Cultura 'Viola, Minha Viola' (Foto de Jair Bertolucci - CEDOC FPA)

O nome de batismo do artista carioca Jurandyr Czaczkes é Juca Chaves. Nascido em 22 de outubro de 1938, ele foi confundido como cantor de bossa nova, muito em razão da crítica política em uma de suas primeiras obras gravadas, “Presidente bossa nova”. Aliás a crítica política sempre esteve presente em sua obra, em temas como “Caixinha, obrigado”, “O Brasil já vai à guerra”, “Dona Maria Tereza”, “Upa, upa cavalinho sem medo”...

 

Juca Chaves teve formação musical sólida. Optou pela música popular, mas tocando trovas e modinhas de sua autoria em estilo suave, sendo que ele mesmo se considera um menestrel. Criou vários bordões entre eles “vá ao meu show e ajude o Juquinha comprar seu caviar”. Um outro bordão se relacionava à cobrança de meia entrada em seus shows. Ele dizia que era o único artista brasileiro que “considerava o estudante uma pessoa inteira”.

 

Humor característico de Juca Chaves é retratado nesta edição do Estúdio F. No repertório composições de várias fases do compositor, entre elas “Take me back to Piauí”, “Por quem sonha Ana Maria”, “A cúmplice”, “Sentir-se jovem” e “Pequena marcha para um grande amor”.

_____________________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte
446
Juca Chaves
Quarta-feira, 18 de março de 2020, às 9 e às 17 horas.
Apresentação: Pedro Paulo Malta

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.