Maria Creuza

A rainha brasileira do soul

Eduardo Weber 25/09/18 12:18 - Atualizado em 25/09/18 12:19

Maria Creuza (Divulgação)

Cantora romântica, de bossa nova e de samba cadenciado. É assim que o público conhece a baiana de Esplanada Maria Creuza, nascida em 26 de fevereiro de 1944. Ainda menor de idade, começou como apresentadora da TV Itapuã, Salvador, até participar de um Festival Universitário na TV Tupi, encantando Vinicius de Moraes.

 

Maria Creuza fez muito sucesso nos primeiros anos da década de 70. Com Vinicius e Toquinho excursionou pela Argentina, Uruguai, Chile e países da Europa. Inclusive foi na Argentina onde ela gravou seu primeiro LP solo, “Yo... Maria Creuza”, com participação de Toquinho na faixa “Maria Vai com as Outras”, dele e Vinicius.

 

O Estúdio F destaca a relação da cantora com Vinicius de Moraes durante todo o programa, com o registro de “Eu sei que vou te amar” (com Vinicius declamando o Soneto da Fidelidade) e “Samba em Prelúdio” (Baden Powell e Vinicius).

 

O programa traz gravações de Maria Creuza com obras de seu primeiro marido, o compositor Antonio Carlos, de quem gravou “Se não houvesse Maria”, “Você Abusou” e “Festa no terreiro de Alaketu”.

 

O programa também apresenta fatos pouco conhecidos. Maria Creuza foi a primeira a gravar “Dom de Iludir” (Caetano Veloso). Traz o registro de “Pouco Importa” (Cartola) e uma gravação em espanhol de “Onde anda você” (Hermano Silva / Vinicius de Moraes), que virou “Donde andaras tu”.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.