Padeirinho

Em mangueira, o compositor dos compositores

Eduardo Weber 12/02/19 13:44 - Atualizado em 12/02/19 13:47

Padeirinho da Mangueira (Divulgação)

O apelido de Osvaldo Vitalício de Oliveira, Padeirinho,é da época da sua infância, quando ele vivia acompanhava seu pai que trabalhava numa padaria. Teve uma infância muito sofrida. Somente aos 12 anos, quando seu pai, José Vitalino e Oliveira mudou-se para a Mangueira, a vida de Padeirinho se estabilizou, tendo um lar definitivo para morar.

 

Lá em Mangueira ele se tornou o “compositor dos compositores”. Autor de mais de 300 sambas, sendo mais de 70 gravados por nomes como João Nogueira, Paulinho da Viola, Cristina Buarque de Hollanda, Moacyr Luz, Zezé Motta e Leci Brandão. Além desses, dois cantores são considerados os maiores intérpretes de Padeirinho: o mangueirense Jamelão e o paulista Germano Mathias.

 

O Estúdio F traz os principais temas com assinatura do sambista e de seus parceiros, que aplicou em sua obra a linguagem popular, a fala do morro e a gíria. Entre eles “Mora no Assunto”, “A situação do Escurinho”, “Fofoca no morro”, “Linguagem do morro” e “Modificado”, samba gravado por Tantinho da Mangueira.

 

O programa também apresenta sambas enredo campeões do carnaval do Rio de Janeiro com a marca de Padeirinho, entre eles “Exaltação à Getúlio Vargas” e “”Rio, Carnaval dos carnavais”.  O programa termina com Jorginho do Império cantando “Favela”, um clássico do samba de cunho social.

____________________________________________________________

Estúdio F – momentos musicais da Funarte

389

Padeirinho da Mangueira

Quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019, às 9 e às 21 horas.

Domingo, 17 de fevereiro de 2019, às 15 horas.

Apresentação: Pedro Paulo Malta

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.