Pedro Caetano

Eu me juntava com os garotos de minha idade e brincava de cantar, de fazer músicas

Eduardo Weber 30/01/18 15:49 - Atualizado em 30/01/18 15:52

Pedro Caetano (Divulgação)

Pedro Caetano

“Botões de laranjeira”, “Foi uma pedra que rolou”, “Engomadinho” e outros grandes sucessos da era de ouro do rádio foram criados pelo focalizado deste Estúdio F, o compositor paulista nascido em Bananal em primeiro de fevereiro de 1911, e que se tornou um cidadão legítimo carioca ainda nos anos de 1930: Pedro Caetano, boêmio, flamenguista e mangueirense de coração,

 

A música nunca foi sua principal fonte de renda. Ele era bom de conversa e ótimo vendedor. Começou a trabalhar aos 13 anos  como ajudante numa loja de calçados. Foi ficando... ficando até se tornar sócio da Casa Pedro, que vendia sapatos finos no centro do Rio de Janeiro.

 

Observador atento, Pedro Caetano foi cronista de seu tempo, criando obras inspirados no dia-a-dia. Um exemplo é “Onde estão os tamborins” (alusão ao silêncio no morro de Mangueira em véspera de carnaval). Outro, “O que se leva dessa vida”. E ainda, “É com esse que eu vou”.

 

Com Claudionor Cruz compôs 64 músicas. Deixaram sua marca no carnaval, como em “Eu Brinco” (gravada por Francisco Alves), na música romântica gravada por Orlando Silva (“Caprichos do destino”) e em temas que foram regravados por artistas de gerações seguintes, caso de Paulinho da Viola, que deu toque muito especial em “Nova ilusão”, samba lançado por Sylvio Caldas.

 

_____________________________________________________

 

Estúdio F – momentos musicais da Funarte
335
Pedro Caetano
Quarta-feira, 31 de janeiro de 2018, às 9 e às 21 horas.
Domingo, 04 de fevereiro, às 13 horas.
Apresentação: Paulo César Soares.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.