Paulo Buchala e Otto Pintiaski

“Sempre é difícil juntar dois pianistas. Pianista gosta muito de tocar sozinho e pianista que se dispõe a fazer duo é muito difícil.”

Eduardo Weber 01/11/18 14:32 - Atualizado em 01/11/18 14:34

Paulo Buchala e Otto Pintiaski (Divulgação)

Piano Maior foi uma série que teve uma centena de gravações. Geralmente em registros solo. Foram raríssimas as vezes que tivemos apresentações com piano à quatro mãos e apenas um registro com dois pianos no palco, com dois  jovens estudantes da ECA – Escola de Comunicações e Artes da USP, Paulo Buchala Otto Pintiaski.

 

Estudantes de piano clássico, os dois fizeram arranjos de música popular na apresentação que aconteceu no segundo semestre de 1992 no Auditório Cultura (Teatro Franco Zampari). Na abertura, um clássico do baião, “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Depois, um clássico do choro, “Carinhoso”, de Pixinguinha. Para finalizar a primeira parte, outro clássico, desta vez do samba, “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso.

 

Na apresentação de Paulo Buchala Otto Pintiaski ficou clara a admiração dos dois músicos por dois compositores de enorme talento: Tom Jobim e Egberto Gismonti. De Jobim apresentaram uma seleção que incluiu “Desafinado”, “Chega de Saudade”, “Garota de Ipanema” e “Eu te amo”. De Egberto Gismonti, mais três músicas: “A fala da paixão”, “Palhaço” e “Loro”, com o seguinte destaque de Paulo Buchala: “Egberto é um excelente instrumentista e um compositor de muito bom gosto, sabendo mesclar processos contemporâneos super avançados, com a música tradicional, com a música tonal”.

 

______________________________________________________

 

PIANO MAIOR – Paulo Buchala e Otto Pintiaski
069
Domingo, 04 de novembro de 2018, às 18h00.
Produção: José Roberto Prazeres
Produção e apresentação: Maria Luiza Kfouri

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.