Solano Ribeiro e a nova música do Brasil

Domingo, às 14h
Segunda-feira, às 9h e às 21h

Solano Ribeiro 
 Nos quintais do mundo

Nos quintais do mundo

A música sem limites de criação, sem fronteiras, em que a mistura é bem-vinda. DJ Tudo, Tatiana Parra, Andrés Beeuwsarert, Márcio Aguinaga, Tiê, BiD, Seu Jorge e Cibelle.

Solano Ribeiro 
 Será que vai dar tempo?

Será que vai dar tempo?

A cantora mineira Patrícia Ahmaral é um dos destaques de Solano Ribeiro, que ainda apresenta os novos CDs deLuiz Gayotto, Filipe Bueno e Dani Turcheto.

Solano Ribeiro 
Tocar piano

Tocar piano

As pianistas Cida Moreira e Christianne Neves, o violonista e guitarrista Luiz Meira, e alguns premiados do Troféu Cata-Vento 2010.

Solano Ribeiro 
 Da periferia a Milão

Da periferia a Milão

O rapper Emicida em seu segundo disco. A cantora Ná Ozzetti com Meu quintal, comemoração dos 30 anos de carreira. E ainda Maíra Freitas, filha de Martinho da Vila, e a banda Selton.

Solano Ribeiro 
 Voilà

Voilà

Edição mostra o trabalho de Geraldo Azevedo (Salve São Francisco), do líder do Teatro Mágico Fernando Anitelli, do trio Les Pop, e da cantora paulistana Rhaissa Bittar.

Solano Ribeiro 
 Quem disse que o passado já era?

Quem disse que o passado já era?

Para Solano Ribeiro, a resposta vem dos trabalhos de Ricardo Machado, Thiago Pethit, Izzy Gordon e o grupo Odegrau.

Solano Ribeiro 
 Alzira E, Bira da Vila e Festival da ARPUB

Alzira E, Bira da Vila e Festival da ARPUB

Edição destaca o segundo disco da cantora sul-matogrossense com o poeta arrudA; um álbum com sambas da baixada fluminense; e ainda músicas do evento organizado pela Associação das Rádios Públicas do Brasil.

Solano Ribeiro 
 Muito samba no pedaço

Muito samba no pedaço

Batucada no melhor sentido ao som de Anaí Rosa, Pitanga em Pé de Amora, Geraldo Maia e, como entrada, a poesia de Mariano Marovatto.

Solano Ribeiro 
 Emiliano Castro, Jair Oliveira e bandas independentes

Emiliano Castro, Jair Oliveira e bandas independentes

Um passeio por canções revolucionárias de Moçambique, pelo balanço da fusão samba-jazz e pela segunda Mostra Paulista de Bandas.