Antônio Adolfo, Curumin, Lele Martino e Ayrton Montarroyos

Solano Ribeiro traz música e encantos de várias origens. De Pernambuco, da metrópole paulista, ecos do colégio e o balanço carioca.

Eduardo Weber 14/06/17 15:09 - Atualizado em 14/06/17 15:11

Antônio Adolfo, Curumin, Lele Martino e Ayrton Montarroyos

Antônio Adolfo, Curumin, Lele Martino e Ayrton Montarroyos

 

O talento, as mulheres e o calor tropical serviram de inspiração para que poetas, compositores e intérpretes fizessem um dos movimentos mais marcantes da música brasileira. Para Solano Ribeiro, “sonzeira, suingueira ou metaleira” caberia no título do CD “Tropical Infinito”, do pianista Antônio Adolfo. Trata-se de um projeto com composições de autores do exterior, temperadas com o suingue carioca do pianista. Entre os destaques estão “Killer Joe” (Benny Golson) e “All the things your are”, da dupla Jerome Kern e Oscar Hammerstein.

 

Seu nome é Luciano Nakata Albuquerque. É baterista e cantor desde os quinze anos. Em 2003 estreia em disco com “Achados e Perdidos”. “Boca” é sua quarta produção. Ele é Curumin, cujo novo trabalho promove reflexão sobre a linguagem da comunicação, levando-se em conta a fragmentação da vida moderna. Mesmo assim, consegue reunir uma patota para gravar um disco onde “a canção não precisa ser mais canção, sendo ‘Boca’ um disco antagonista à canção”. Palavras do artista,que compôs com Russo Passapusso “Terrível” e “Boca Pequena”.

 

Lele Martino canta e compõe. Seu trabalho trafega pela MPB, jazz, reggae e soul. Seu primeiro disco é “Vendaval”, que além de releituras de artistas que admira, caso de Caetano Veloso (“Você não entende nada”) traz composições próprias, entre elas “Deixa dançar” e “Vendaval”.

 

Ele chegou a ser finalista da versão brasileira do The Voice. Aparece com disco de título homônimo: Ayrton Montarroyos. O CD tem composições que formam um repertório variado de alguns nomes conhecidos e outros nem tanto... De Lula Queiroga, ele escolheu “Portão”. De Tibério Azul, Ayrton interpreta “Vamos ficar Sol”. De Paulo César Girão e Gerson, “Diariamente”. E de sua lavra, um tema instrumental: “Do outro lado”.

 

Solano Ribeiro e a nova música do Brasil.
Domingo, 18 de junho de 2017, 14h00min.
Segunda-feira, 19 de junho de 2017, às 9 e às 21 horas.
Na Cultura FM – Domingo, 28 de maio, às 23 horas.
Apresentação: Solano Ribeiro

Direção: Eduardo Weber

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.