Antonio, Lu, Siri e Vania

Em destaque, os novos discos de Antonio Villeroy, de Lu Horta (integrante do grupo Barbatuques), do percussionista Ricardo Siri e da cantora Vania Abreu.

da redação 07/06/10 08:00 - Atualizado em 07/06/10 08:00

A cantora Vania Abreu durante a gravação de seu primeiro DVD, Na Volta que o mundo dá, gravado em novembro de 2009. (Alessandra Fratus)

Solano Ribeiro inicia esta edição citando versos de Carlos Drummond de Andrade que, de tempos em tempos, indaga: "E agora José?".

Solano explica: “O trecho do poema de Drummond serve para apresentar um artista que se diz cantautor, ou seja, aquele que roda o mundo cantando suas próprias canções, como tantos. Diz também que artista é o cara que faz algo original e ao mesmo tempo provoca reflexão. Assim é José, o novo disco de Antonio Villeroy”.
 


Outro trabalho do programa é o disco-solo da cantora Lu Horta. O público paulistano a conhece dos shows do grupo Barbatuques, ou de suas apresentações no Teatro da Vila. Lu Horta lança um disco que conta com percussão corporal e músicas assinadas por Leandro Bomfim, Arnaldo Antunes, Jean Boechat e por ela mesma. O título: Paraíso eu.

Outro trabalho desta semana é o disco Ultrasom que, além de músicos e técnicos, precisou de uma equipe médica para ser realizado! O criador é o percussionista, arranjador e produtor Ricardo Siri. Siri, como é conhecido, é um velho conhecido da turma que não hesita em experimentar. Em 1969, colocou um fusca no palco, de motor ligado... Agora ele traduziu em música todas as etapas de gestação e nascimento de sua filha Clara. Por isso o título do CD: Ultrasom.


E tem ainda o disco temático, a leitura de clássicos baianos, ou inspirados na boa terra, pela baiana Vania Abreu, que há tempos reside na capital paulista. Que saudade matadeira, o CD .

 

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.