Douglas Man, Supercolisor, Caju Pinga Fogo e Baiana System

Estilos musicais em registros de várias regiões do país.

Eduardo Weber 01/04/21 16:44 - Atualizado em 02/04/21 10:26

(Capa dos álbuns “Fahrenheit 451”, “Viagem ao fim de noite”, “Rosa dos Ventros” e “Navio Pirata” (Reprodução da Internet)

“Fahrenheit 451” é disco inspirado na literatura. Douglas Mam afirma que “muitas de suas canções evoluíram de poemas de sua própria autoria ou tiveram inspiração em obras literárias clássicas ou de escritores independentes em prosa ou poesia”. O próprio título disco e da faixa título é o resultado dessa observação, já que “Fahrenheit 451” é romance de ficção científica de Ray Bradbury, publicado em 1953. Douglas Mam também assina “Estrada corpórea”, “Em outra” e “Tá na cara”, esta última em parceria com Thomas Incao.

 

Pela primeira vez no programa uma banda formada originalmente em Manaus. Trata-se do grupo Supercolisor, que atualmente tem a seguinte formação: Ian e Natan Fonseca (fundadores do grupo), o músico parisiense Jérêmo Grass e o catarinense de Florianópolis Henrique Meyer. O grupo lança “Viagem ao fim de noite”, com obras do grupo, entre elas a faixa título, “Eu não te esqueci” e “Nada é melhor”.

 

A banda de pífanos Caju Pinga Fogo surgiu em 2016 com o objetivo de se dedicar à cultura nordestina. Seus intergrantes se conheceram na Universidade Federal do Piauí, sendo formada por Marcus Sousa (Maguim do Pife), Leo Mesquita, Tauana Queiros, Javé Montuchô e Rafaela Gomes. Do disco “Rosa dos Ventros” você ouve “Forró pra pife ver”, “Toca toca pife” e “Enquanto o jegue não vem”, todas de autoria dos integrantes do grupo.

 

Baiana System segue a trajetória de lançar um novo trabalho, desta vez no auge de pandemia. Trata-se de “Navio Pirata”, trabalho virtual com marcas do isolamento repentino que vivemos, “numa simbólica trajetória que reconecta América e África, na mesma latitute tropical a unir Bahia e Tanzânia”. “O que não me destroi me fortalece” (Russo Passapusso), “Reza forte” (B Negão, Seko Bass e Russo Passapusso) e “Monópolio” (criação coletiva) estão no repertório desta edição.

______________________________________________________________________

Solano Ribeiro e a nova música do Brasil.
Domingo, 04 de abril de 2021, às 18 horas.
Reapresentação: segunda-feira, 05 de abril de 2021, às 17 horas.
Cultura FM – Domingo, 04 de abril de 2021, às 23 horas.
Apresentação: Solano Ribeiro
Direção: Eduardo Weber

Estágio em produção: Júlia Abe

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.