Ensemble Choro Erudito, Johnny Hoocker, Natasha Llerena e Academia da Berlinda

Em homenagem à música.

Eduardo Weber 11/09/20 15:29 - Atualizado em 11/09/20 15:31

Capas dos álbuns (Reprodução)

A ideia foi do vibrafonista Ricardo Valverde. Ele se juntou à violinista Wanessa Dourado e ao contrabaixista Marcos Paiva para criar o Ensemble Choro Erudito com a proposta de dialogar de maneira leve, doce e reflexiva com o choro e a música de concerto. No repertório tem “Brejeiro” (Ernesto Nazareth), “Ária da cantilena das Bachianas Brasileiras n.5” (Heitor Villa-Lobos) e “Dança negra” (Camargo Guarnieri).

 

Johnny Hoocker é compositor, cantor, ator e roteirista pernambucano. Artista premiado, é autor de várias trilhas para o cinema e televisão. No CD “Coração”, apresenta obras de sua autoria e de outros compositores. De Arthur Dantas, “Caetano Veloso”. Dele, “Coração de manteiga-de-garrafa”. Em parceira com Liniker, “Flutua”.

 

A carioca Natasha Llerena é cantora, compositora e bailarina. Suas referências estão na música brasileira, africana, árabe e ibérica. Busca uma sonoridade só sua, em pesquisa que desenvolve ao longo dos últimos dois anos. Em “Canto sem pressa” apresenta “Giros”, criação dela, Dalus Gonçalves, Eduardo Andrade e Viviane Falcão, “A esperança que carrego em mim” e “Canto sem pressa”, ambas feitas em parceria com Lucas Noleto.

 

Academia da Berlinda é grupo de sete integrantes de Recife e Olinda formado há mais de 15 anos. O estilo mescla gêneros dançantes pernambucanos, como a ciranda, além do brega, da jovem guarda, do carimbó e da guitarrada paraense, sem deixar de lado os ritmos latino-americanos e africanos dos bailes, como a cumbia, o semba, a guaracha e o bugalloo. No disco “Descompondo o silêncio” tem “Vitórias e derrotas”, “A música não para” e “Tudo que é bonito”, todas composições coletivas, assinadas por Alexandre Barreto, Gabriel Melo, Hugo Gila, Irandê Ferreira, José Neto, Yuri Rabid e Washington Fernandes.

______________________________________________________________________

Solano Ribeiro e a nova música do Brasil.

Domingo, 13 de setembro de 2020, às 18 horas.

Reapresentação: segunda-feira, 14 de setembro de 2020, às 17 horas.

Cultura FM – Domingo, 13 de setembro de 2020, às 23 horas.

Apresentação: Solano Ribeiro

 

Direção: Eduardo Weber

Estágio em produção: Anna Dória

O cmais+ é e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.