Quando tudo vira música

Zeca Baleiro, Otto, Beatriz Avezedo e Juliana Kehl.

DA REDAÇÃO 20/12/09 10:00 - Atualizado em 20/12/09 10:00

O cantor, compositor e produtor maranhense Zeca Baleiro. (Marcos Hermes/Divulgação)

Solano Ribeiro mostra o trabalho de uma artista graduada em Artes Cênicas pela UNICAMP, com estudos de música em Nova York e também em Barcelona. É a compositora e cantora Beatriz Azevedo, que recebeu o seguinte comentário o diretor Zé Celso Martinez Corrêa: “O refinamento maior do teatro é quando o teatro vira música, quando o teatro vira dança. É quando a prosa desaparece e tudo vira poesia”.

Ele foi dos grupos Nação Zumbi e Mundo Livre S/A. Agora está com um novo disco que tem título extraído do romance de Franz Kafka: “Certa manhã acordei de sonhos intranqüilos”. É o Otto, que se nega a negociar com a indústria da música em função dos pesadelos por ela causados e prefere o caminho independente.

No caminho independente também está Juliana Kehl. Solano Ribeiro mostra seu primeiro trabalho em CD, com obras assinadas por ela e também por sua irmã, Maria Rita Kehl.

Pra finalizar essa edição, um músico de prestígio, que lança o CD O coração do homem-bomba. Ele é Zeca Baleiro, que ora produz, ora compõe, ora arranja, ora canta, ora lança CD.



[ ] Programa apresentado no dia 20 de dezembro de 2009.
 

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.