Toco, Lulina, Kafka Show e Roberta Zerbini

Música brasileira gravada em Milão, som de Pernambuco, guitarras roqueiras e música popular direto do Conservatório de Tatuí

Eduardo Weber 19/01/15 11:14 - Atualizado em 19/01/15 11:17

A recifense Lulina tem canções de seu disco 'Pantim' destacadas por Solano Ribeiro (Reprodução/Divulgação)

A música popular brasileira é cheia de possibilidades, gêneros e caminhos. Por isso Solano Ribeiro diz que toca de tudo um pouco e um pouco de tudo. Afinal, esta edição tem música brasileira gravada em Milão, som de Pernambuco, guitarras roqueiras e música popular direto do Conservatório de Tatuí.

O trabalho do músico e radialista paulistano Tomaz di Cunto é mais conhecido na Europa do que no Brasil. Como cantor ele assina Toco. Como compositor, T. di Cunto. Lança seu terceiro CD, produzido na Itália por Stefano Tirone: Memória. Solano Ribeiro apresenta três faixas de sua autoria: "O tempo é aqui", "Minas" e "Versos perdidos", com participação especial da cantora Ligiana Costa.

"Pantim" é palavra pouco conhecida em São Paulo. Pode ter dois significados. Primeiro: lamparina de barro ou de bronze. Segundo: boato; notícia alarmante, má ou assustadora. No Nordeste é sinônimo de "dar chilique", choramingar e até mesmo espernear. Pantim é título do segundo disco de estúdio da pernambucana Lulina, que desde 2001 grava discos artesanais e chega sem dar pantim com músicas de sua autoria: "Prometeu sem cadeado", "Sexo é maquiagem" e "Pantim", evidentemente.

Solano Ribeiro não tem dúvida em mostrar o trabalho de uma banda que surgiu disposta a recuperar o velho rock’n’roll brasileiro de Barão Vermelho, Lobão e Cazuza. Nome: Kafka Show. A edição trás três músicas do disco Escorre pelo caos para um novo horizonte, todas de Diogo Nazaré: "Em paz" (em parceria com Barrichello), "Quem?" e "Rasura". A banda é formada por Diogo Nazaré (voz, violão, sintetizadores e samplers), Barrichello (guitarras e sintetizadores), Puga (baixo) e Jobas (bateria).

Roberta Zerbini é estudante do Conservatório de Tatuí, um dos mais importantes do Estado de São Paulo. Por acreditar na intuição, lança o álbum Orgânika, cujo título foi inspirado em sonho de onde criou todo um conceito para este trabalho. Nesta edição você ouve quatro músicas de sua autoria, baseadas no cotidiano de São Paulo, no seu ritmo frenético, com detalhes que, segunda ela, são poucos os que observam na rotina cinzenta da capital. "Orgânika" (em parceria com Felipe Borim), "De dentro", "Barrigão" e "Presente chinês".

 

___________

Solano Ribeiro e a Nova Música do Brasil
Toco, Lulina, Kafka Show e Roberta Zerbini

Na Rádio Cultura Brasil em 25 de janeiro de 2015
Apresentação: Solano Ribeiro
Direção: Eduardo Weber

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.