Gui Amabis: da trilha sonora à canção

Cantor e compositor fecha ciclo com seu quarto álbum

16/10/18 15:30 - Atualizado em 16/10/18 15:44

Ele trocou a natação pela música. Influenciado pelo irmão, embrenhou-se no meio da produção musical e das trilhas sonoras. Nos estúdios de Beto Villares e Antonio Pinto, coproduziu discos como "Vagarosa", (2009) de Céu, e "São Matheus não é um lugar assim tão longe" (2008) de Rodrigo Campos. E trabalhou na trilha sonora de filmes e séries como Collateral (2003), Lord of War (2004), Quincas Berro D'água (2010) e Filhos do Carnaval (2009).

 

Depois do álbum do coletivo "Sonantes" (2008), integrado por ele, Rica Amabis, Pupillo, Dengue e Céu, lança seus discos autorais "Memórias Luso Africanas" (2011), "Trabalhos Carnívoros" (2012) e “Ruivo em Sangue” (2015). Em 2018, Amabis revê sua trajetória e fecha um ciclo com o lançamento de “Miopia”, seu quarto álbum solo.

 

Estes e outros trabalhos são citados nesta edição Supertônica, transmitida originalmente em outubro de 20018.

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.