Sandália de Prata, Rebeca Matta, Sapiranga e Álvaro Faleiros

O samba, de todos os tipos, e a Bahia, de toda gente, estão presentes de maneira intensa nesta edição do programa que mostra a nova MP do B

Eduardo Weber 17/01/14 17:18 - Atualizado em 17/01/14 17:39

O grupo Sandália de Prata, que lançou o disco "Desafio ao galo" - cujo título nos remete ao tradicional futebol de várzea paulistano (Divulgação)

Já dizia Vinicius de Moraes nos versos de "Samba da benção": "Porque o samba nasceu lá na Bahia, e se hoje ele é branco na poesia (...), ele é negro demais no coração". De certa forma o samba, de todos os tipos, e a Bahia, de toda gente, estão presentes de maneira intensa nesta edição do programa que mostra a nova MP do B.

A começar pelo balanço sambarock do grupo Sandália de Prata presente no disco Desafio ao galo, cujo título nos remete ao tradicional futebol de várzea paulistano que por muitos anos reuniu clubes amadores e semiprofissionais no estádio do CMTC Clube. "Menino rei", (Maurício Germano) uma das faixas do álbum, presta homenagem ao atacante Neymar. O grupo conta com a participação de Elza Soares em "Quem sabe, sabe" (Lino Krizz) e, por fora na batida, a banda diz como é dar um "Rolê na Paulista" (Alê Muniz e Luciana Simões).

A praia dela não é o samba. Está mais para o pop e o rock. Mas ela é da Bahia. Rebeca Matta em seu quarto disco ganha versão em DVD: À flor da pele. Soteropolitana, ela fez faculdade de administração de empresas. Influenciada por Tom Zé, seu primeiro disco foi Tantas Coisas. O segundo foi Garotas boas vão pro céu, garotas más vão pra qualquer lugar. Quanto Rita Lee deixou os Mutantes, foi convidada por Sérgio Dias e Arnaldo Baptista para ocupar seu lugar. Não aceitou por estar envolvida na gravação do terceiro disco, Rosa sônica. Agora canta "Balada do Louco" (Arnaldo Batista e Rita Lee), "Xique-xique" (Tom Zé e Zé Miguel Wisnik) e "À flor da pele", dela e de Peu Souza, que participa como guitarrista.

Também não tem samba no EP de Sapiranga, nome artístico de Antonio Neto. Mas ele é da Bahia. Nascido em Guandu, morador em Salvador e andarilho por natureza, volta e meia vem a São Paulo. Ele foi indicado ao Troféu Cata-Vento 2012 pelo CD Segredos do tempo. Desta vez traz no balaio um EP, Single 3, com três músicas: "Flor da aurora", "Estrela na imensidão" e "Um mesmocanto", todas de sua autoria.

Poeta, tradutor, professor de literatura francesa e compositor. De samba também. Álvaro Faleiros, que já teve música gravada por Elza Soares e acompanhamento do Quinteto em Branco e Preto. Seu segundo disco tem o título de Dá pé. Solano mostra a faixa título, samba com sua assinatura, e ainda "Passo" (Álvaro Faleiros e Mr. Nogara) e "Ciranda às avessas" (Beth Amin e Álvaro Faleiros), com participação da compositora.

 
___________
Solano Ribeiro e a Nova Música do Brasil
Sandália de Prata, Rebeca Matta, Sapiranga e Álvaro Faleiros

Na Rádio Cultura Brasil em 12 de janeiro de 2013
Apresentação: Solano Ribeiro
Direção: Eduardo Weber

O cmais+ é o portal de conteúdo da Cultura e reúne os canais TV Cultura, UnivespTV, MultiCultura, TV Rá-Tim-Bum! e as rádios Cultura Brasil e Cultura FM.

Visite o cmais+ e navegue por nossos conteúdos.


voltar ao topo